Pesquisar este blog

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

5 meses

Seguindo a falta de criatividade para títulos da postagem do mês anterior sobre o desenvolvimento da minha pequena, eis que escrevo: ela chegou aos 5 meses! Na verdade ela já passou dele tem uns dias, está com 5 meses e meio. Hoje foi dia de pediatra e deixei para fazer os registros hoje justamente devido a isso.

Vamos, então, ao que interessa: a pequena está crescendo! Engraçado como a gente quer tanto ver a cria crescer e se desenvolver e ao mesmo tempo deseja que ela fique pequenina. Como dá saudades do antes. Por isso o negócio é curtir o agora, porque passa muito rápido mesmo (eita clichezão de mãe cheio de verdade verdadeira e verídica).

Minha bebê está cheia de novidades: faz a caretinha mais linda do mundo, sorri para o espelho (ela fica emocionada quando vê um bebê lindo e uma outra mãe lá do outro lado; ela deve pensar "puxa, que sorte, tenho duas mães!"). Ela ficava toda molenga quando eu colocava ela sentadinha no carrinho (na hora que vamos jantar), mas de uns dias para cá foi firmando a coluninha [por que essa tendência a colocar tudo que se refere ao bebê no diminutivo, hein? hehe] coluna e agora já senta sem apoio por alguns segundos e com apoio por vários minutos. E gostou dessa nova perspectiva de mundo, viu? Ela adorou a ideia de ter as mãos livres, olha só! Ela também tem desenvolvido a habilidade de rastejar em marcha à ré.

Aprendeu a fazer uns sons diferentes com a boca. Há dois dias aprendeu a fazer "tá, tá" e arriscou um "itá". Das "palavras" que ela "fala", algumas estão bem compreensivas (embora ainda não me pareçam intencionais): nenê, itá (que traduzido é "eita") e ai (que não precisa de tradução e ela usa quando está com muito sono, geralmente em meio ao choro). Coisa mais linda (como tudo que minha filha faz)!

Uma outra novidade magnífica, esplendida, encantadora, para o sossego espanto da mamãe: algumas noites ela tem conseguido dormir sem interrupções, sem acordar. Não fiz nenhum "treinamento" para isso, deixo a natureza dela seguir seu curso. Se ela acordar na madrugada, vou fazer o de sempre: acalentar, verificar se algo a incomoda, oferecer o peito. Geralmente ela volta logo a dormir (e as vezes eu adormeço é antes dela - viva a cama compartilhada). A primeira parte do seu sono - que ela dorme agora, permitindo que eu faça esse registro - ela dorme no berço, que é colado à minha cama. Mas eu nunca me privei de uma noite de sono para insistir que minha pequena dormisse a noite toda no berço. Tampouco jamais deixei ela chorando sem consolo no berço. Ou você gosta de sentir a vontade de ficar juntinho da pessoa que mais ama no mundo (e no caso de minha filha, depende dela para sobreviver) e ser ignorada por ela?

Continuamos oferecendo leite materno em livre demanda e a pequena continua crescendo e ganhando peso lindamente: está agora com 7,5kg (engordou meio quilo) e 65 cm (cresceu 2). Está cheia de dobrinhas e nem parece que tem pescoço. É, essa parte está lhe rendendo algumas incomodas brotoejas.

Nos aproximamos dos 6 meses de nascimento do meu rebento. Estou muito, muito feliz. Me sinto mais gente, mais completa, mais humana, mais mulher. Eu estava muito aflita com a volta ao trabalho, mas a licença será emendada as minhas férias. Ufa, que bom! Voltar ao trabalho será uma das coisas mais difíceis para mim. Mas vou deixar para pensar nisso mais adiante. Em breve, também, a filhota começará a comer alimentos diversos, deixará de apenas ser amamentada. Para mim vai doer um pouco, como se fosse um novo parto. Não, não falo da dor física, mas a dor emocional, do afastamento, da independência. Sim, eu tenho a tendência a superproteger e tornar dependente de mim quem eu amo. Humpft, preciso mudar em relação a isso. Ter um filho - e querer ele seja saudável fisica e emocionalmente - está me ajudando em relação a isso.

Os próximos passos dessa vidinha que cresce e se desenvolve em ritmo acelerado serão registrados aqui. Que venham as papinhas, o engatinhar, o sentar mais tempo sem apoio... vida que segue, linda, linda, linda!

7 comentários:

Ligia Moreiras Sena disse...

Oi Anninha!
Estou gostando muito dos seus posts. Parabéns pela filhota cheia de dobrinhas. Que gostosura ela deve ser!
Grande beijo
Ligia

Anninha disse...

Ligia, obrigada! Fiquei orgulhosa agora, pq adoro seu blog e seu jeito de escrever. Que honra esse elogio!

Ela é uma fofa sim, e a mamãe é uma medrosa inveterada, que fica com os dois pés atrás, com receio de por foto da minha fofolete aqui, rs.

Liliane disse...

Gostei de tudo (como sempre) mas a melhor parte a marcha ré! kkkkkkkk
Isis é linda, cada vez fica mais linda!
Bjinhos

Beta disse...

Amiga, q Deus continue a abençoando com essa dádiva. Parabéns pela pequenina tão saudável e esperta.

Deixei um selinho no meu blog pra vc, pegue lá depois, beijos

http://oq-vc-procura-esta-em-vc.blogspot.com/2010/12/o-premio-dardos-e-o-reconhecimento-dos.html

Anninha disse...

Beta, amiga, obrigada!

Maria C V S P disse...

"Prá mim vai doer um pco, como se fosse um parto."
Perfeito, Anne, é isso mesmo, rsrs, foi isso o q senti hj !
Eu quase não comento seus posts, mas leio smp, adoro o jeito q vc escreve, parece q tá conversando simplesmente, rsrs...bjocas !!

Anninha disse...

Oi, Maria! Que bom vc por aqui! Obrigada pelo catinho e boa sorte nessa nova etapa, viu? Bjo!