Pesquisar este blog

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Isis e a bicharada

Todo mundo que me conhece (especialmente se me conheceu antes de ser mãe) sabe que sou loucamente apaixonada pelos cães e gatos. Aqui em casa moram 7 (!!!!) gatinhos e 1 dogão! Todos eles já moravam aqui antes de Isis existir mesmo dentro da minha barriga (cada um com uma história emblemática de vida).

A maioria das pessoas acha total nonsense ter em casa tantos moradores não humanos. Confesso que dá um trabalho e despesas danados e que me esforçaria mais pra encontrar adotantes pra uma parte dos bichinhos se pudesse voltar no tempo. Mas hoje, vínculos criados, tenho coragem nenhuma de fazer isso!

Quando engravidei, pronto! Uma pá de pessoas vinha querendo que eu "desse fim" (ãh?) nos gatinhos e cachorro, que ia fazer mal pra formação do nenê (como, hein?), que podiam trazer doenças (bichinhos limpinhos e cuidados não costumam transmitir doenças pra gente, viu?). E me perguntavam como era que eu ia fazer pra poder conciliar as primeiras andanças de Isis pela casa com a arca de noé bicharada que tenho aqui.

Claro que precisei fazer algumas adaptações. Transformamos nosso quintal em um gatil (telamos a parte de cima, nossos gatos não têm acesso às ruas). Fiz isso porque meus gatinhos são impossíveis. Eles têm certeza que são os donos da casa e nós somos os intrusos. Tenho medo que eles aprontem umas artes, do tipo deitar por cima da minha pequena com ela dormindo. Fora que um dos meus gatinhos, o Galak é muitoloco e faz uma bagunça inimaginável, derruba coisas no chão, um terror, rá! De quando em vez nós deixamos a gataiada circular livremente pela casa, mas eles estão curtindo tanto o quintal que nem sempre todos saem de lá quando a porta se abre.

O Luke, nosso cachorríssimo, mora dentro de casa mesmo. Ele morre de ciúmes quando chega alguém em casa e fala "axim" com a Isis e nem liga pra ele. Tadinho, ele já tem quase 7 anos e jura que é um filhote, hehehe. É super brincalhão, adora uma bagunça. Mas é totalmente não-me-toques, um nojo. Gosta de mexer com os outros, mas não gosta que mexam com ele, pode?

Mas Isis nem quer saber. Mete a mão nas orelhas/pelo deles todos (gato, cachorro, quem estiver mais perto). Esse assunto está surgindo só agora porque só agora ela está prestando atenção pra valer no que está ao seu redor (leia-se vendo o mundo além do peito da mamãe). É um tal de estirar a mãozinha pra agarrar os bichinhos, coimailinda! Como tudo pra ela é botável na boca, ela agarra com vontade os pelos dos pobrezinhos e puxa. O que vier na mão, vai pra boca.

Ah, fique com dó não, e nem ache que os bichinhos estão sendo mal tratados. Pra quem convive com gatos é fácil entender que quando eles não querem, nem chegam perto! Inclusive isso muito me surpreendeu: ver alguns dos gatinhos se aproximando da Isis. Eles não têm medo dela, sabem que ela faz parte da casa e também acho que entendem que ela é um filhote. Sendo assim, eles têm a maior paciência com ela. Chegam perto, fazem carinho nela, deixam ela arrancar-lhes o couro experimentar tocar neles, uma graça. O Luke não é tão amistoso assim, só sabe brincar com criança grande, mas está sendo mais tolerante do que eu imaginava.

Quando eles - cão e gatos - não estão mais afim de brincadeira, saem de perto, simples assim. Como Isis ainda não consegue ir atrás deles, precisa de mim como veículo, claro que eu respeito a tolerância deles e deixo que eles se afastem.

Considero extremamente saudável a convivência da minha filhota com os bichinhos. Ela aprenderá com eles a ter respeito, a observar limites, a trocar carinho, a considerar toda forma de vida. Fora que existem estudos que mostram que a criança que convive com animais desde sempre têm menos chances de desenvolver alergias a pelos. Maravilha, todos felizes!

Semana passada fizemos lindos registros da minha pequena brincando (a la Felícia) com alguns dos gatinhos. Não consegui registrar ela tentando brincar com o Luke, geralmente ele sai de perto dela na primeira tentativa dela em puxar-lhe o pelo fazer-lhe um carinho, não dá tempo de ligar a câmera e tirar a foto. Muito bonito ver a interação entre eles, pra mim os seres de alma mais pura que existem (bebês e animais). Que ela cresça aprendendo a amar e respeitar a vida, de humanos e não humanos!

A propósito: mães que desejam dar aos seus filhotes a aportunidade de crescer junto aos bichinhos, façam como eu, não compre, adote. Assim você estará ensinando ao seu filho que amigo não se compra e que podemos ser solidários e empáticos com os outros (inclusive de outras espécies, por que não?). Existem muitas ONGs que fazem o belo trabalho de resgate e recuperação de animais pelo Brasil (e mundo ) a fora. Dê essa oportunidade a seu filho e a um bichinho!

6 comentários:

gilmarampompelli disse...

Seu post está ótimo, logo, logo encomendarei um baby, eu precisei levar meu esposo comigo no médico para ele garantir que não haveria problemas por eu ter 2 gatos no ap.
Poste mais sobre esse assunto, acho que isso me será muito útil num futuro próximo, já estou vendo, todo mundo me enchendo para doar os gatos. Como é que vc lidou com isso? Acho que qdo chegar minha hora, vou fazer de conta que não ouvi e pronto. Mas meu esposo já sabe, não faço isso de jeito nenhum, tenho eles a 8 anos, eles atravessaram o Brasil comigo, de SC a PE, não tem conversa, ehehehehehe.

Um abraço
Gilmara

Fernanda Jolo disse...

Oi Anne,
Como sempre uma delicia ler seus posts.
Eu tbm ficava inconformada qdo as pessoas me perguntavam o que eu ía fazer com meus cachorrinhos qdo o Pedro nascesse... o meu marido tinha uma resposta ótima: "o mesmo que a gente vai fazer com o Pedro qdo nosso segundo filho nascer" E depois completava: "multiplicar nosso amor pra nao faltar pra ninguem"

PS. Nao vejo a hora do Pedro comecar a interagir mais com os dogs, ele ainda nao dá muita bola pra eles...

Beijos

Anninha disse...

Gilmara, eu dava essa resposta da Fernanda: eu dizia que não podia dar os filhos mais velhos pq os mais novos nasceram! E que amor se multiplica! Fique tranquila e aprenda desde já uma coisa: grávida é pára-raios de palpites, se vc der bola pra todos vai ficar louquinha! E não é só no assunto "pets" não, viu? É com tuuuudo! rsrsrs

Fer, logo, logo ele vai estar como Isis, arrancando os pelos dos bichinhos, ashaushuas. Beijocas!

Sônia Schmidt disse...

Anne! Amei esse post! Eu já conheço você há tempos e sabia que não seria diferente!!!!!!!!!!!!!!!!

Ai, que orgulho!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Renata disse...

Anne, tenho 7 filhos, destes 5 são felinos, e todos convivem numa harmonia de dar gosto. Posso te afirmar que nossos filhos serão seres humanos melhores... o mundo agradece, cem certeza ;)
Beijos

Mey disse...

Anninha, adorei o post, tô te seguindo...
Bjos